Read more: http://www.estimulanet.com/2012/06/colocar-cometarios-do-facebook-no.html#ixzz2HlMBclHn

domingo, 1 de maio de 2016

AGENDA ABERTA 2016/7

Pessoal, olá!
O grupo Casa & Música é uma tradicional banda de casamentos, cerimônia e eventos, atuante a mais de 15 anos no mercado de casamentos e festas em geral. Após uma rápida pausa nas agendas na temporada 2015, voltamos com força total para fazer aquilo que mais amamos fazer: embalar o seu amor com nossa música! Escolha tradição, qualidade e beleza para seu momento único! Entre em contato conosco via facebook, deixe seu telefone que entraremos em contato!
Preços promocionais para o mês de maio!

quarta-feira, 19 de novembro de 2014

O pecado de um a justiça de outro



O pecado de um, tornou muitos pecadores.
Pela obediência de um, muitos se tornarão justos.

Pra quem diz que Deus é injusto, eis a prova de que não é!!! Já passei batido muitas vezes em minhas leituras capitais da Bíblia por Romanos 5...hoje resolvi meditar e aprofundar meu entendimento sobre o mesmo.

Em Romanos 5, o versiculo 20 é muito famoso...mas o verso 19 acaba de me revelar uma preciosidade sem tamanho!!! Transcrevo o mesmo pra que você me acompanhe nessa ai:

"Porque, como pela desobediência de um só homem, muitos foram feitos pecadores, assim pela obediência de um muitos serão feitos justos." -Romanos 5:19

Deus é justo!!! Eu já sabia disso a muito tempo!!! Mas ler isso assim, de cara limpa, a queima-roupa, despido de interpretações "pulpitais" é um alivio, uma ternura, um afago sem tamanho...

Eu já me fiz essa pergunta/divagação várias vezes: "nossa! porque Adão pecou!"....já me irritei muitas vezes em minhas conclusões pessoas contra o pecado adâmico...

Mas ai vem o conforto divino!! Deus não deixou isso barato!! E para "nossa alegria" (sem trocadilhos) Deus enviou um novo Adão, pra dessa vez fazer tudo certo!! Ao invés de desobedecer, esse Adão obedece, ao invés de fazer errado ele faz certo!!

E se por Adão recebemos a herança da injustiça, por Jesus Cristo fomos feitos justos!

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Tapa na cara





Já passou pela seguinte situação:


Você age de maneira rude, agressiva, brava, nervosa com outra pessoa, as vezes até ofendendo-a, e esperando o revide, pelo contrário, a outra pessoa te trata com carinho, com ternura, até mesmo com amor...???

Não tem jeito!!! Quando isso acontece, "quebra" a gente no meio... a gente fica desconcertado...sem ação...nos desarma...nos comove...nos tira completamente a chance do revide...

Ontem passei por uma situação dessas...estacionei num desses estacionamentos particulares, cheio de pressa para entrar no banco antes de fechar...só que na hora de receber o "ticket" o papelzinho do estacionamento, o moço sentado na cadeira parecia não se preocupar com a hora, com minha visível pressa...estavamos eu e um outro cara esperando enquanto ele vagarosamente preenchia...então, eu me enchi de razão, olhei pro outro cara esperando também chateado com a demora, e falei, em tom de gozação, mas expressando toda minha indignação: "ô amigo, se você continuar escrevendo com essa rapidez ai, a gente só termina isso aqui amanhã!!!"

Então, pra minha insólita vergonha, o moço calmamente e amavelmente me dá a seguinte resposta enquanto me mostra sua mão deficiente com qual escrevia e eu nem havia percebido: "amigo, queria te pedir um milhão de desculpas, mas é porque eu tenho a mão deficiente e estou me esforçando aqui pra escrever o mais rápido que posso! me desculpa amigo, por favor!"

Pronto! Desarmou o gatilho da minha altivez e arrogância!!!! Não pude fazer mais nada a não ser abraçá-lo e tentar transformar seu um milhão de pedidos de desculpas em meus...

Depois dessa "raquetada", que não me saiu da cabeça até agora, passei a transformar essa experiência em reflexão...estou aqui com meus botões refletindo no tamanho da "raquetada" que tomamos da maravilhosa, abundante e transbordante GRAÇA DE DEUS...revela em nós por Jesus Cristo.

A religião nos coloca um monte de obstáculos para chegarmos até Deus...Ou seja, imagina ai: a religião nos coagindo!!! Falando grosso conosco, apontando o dedo dizendo: você tem que estar no culto da prosperidade, você tem que estar na campanha tal senão sua benção não chega...vc está com maldição, encosto...tem que participar da vigilia senão não pode tocar no ministério.....e isso, e isso, e aquilo...Jesus nos diz: "meu fardo é leve, meu jugo é suave"....Jesus "quebra" a religião no meio...

Quando todos pensavam que Jesus iria mandar apedrejar a adúltera Jesus a perdoou...

Quando os discípulos perguntaram a Jesus se Ele queria que orassem pra que viesse fogo do céu e queimasse os aldeãos que nãos os receberam, Jesus os abençoou...

Quando o povo, com sangue na boca, enviou Jesus para crucificação, e gritou palavras de ódio, de selvageria, de ataque, Jesus disse: "Pai perdoai-os, porque não sabem o que fazem".

E tantos e tantos mais exemplos que não deixam dúvida! Quando Jesus disse no meio do sermão: Ouvistes que foi dito: "Olho por olho, e dente por dente. Eu, porém, vos digo que não resistais ao mau; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra";Mateus 5:38-39 - Ele não apenas diz por falar, ou por ideologia barata...ele assim praticava...

Temos vivido a anos dentro de igrejas aprendendo um evangelho sob a ótica da Lei...sob a ótica da "meritocracia"...um evangelho impregnado do modo humano de enxergar as coisas...do jeito humano de resolver seus problemas...

A graça nos desmonta...porque ela é gratuita...ela é perene...somos bons, ela é boa conosco...somos maus, ela é boa conosco...somos merecedores, ela é boa conosco...somos desmerecedores, ela é boa conosco...

A graça de Jesus depende da ação dele para conosco, e independe da nossa ação para com Ele...Deus resolveu nos salvar, Deus escolheu nos amar, Deus resolveu que mediante a impossibilidade de alcançarmos por nossos méritos a salvação, Jesus Cristo sofreria o sacrificio de morrer por nós...esse sacrificio é o suficiente para que o versiculo (diga-se de passagem pouco pregado hoje em dia) fosse escrito: "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." - João 3:16

Cabe a nós nos apossarmos dessa maravilhosa graça concedida a nós. Porque mesmo quando procuramos briga, Jesus nos oferece a paz.

Por Bruno Ramos

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

SOBRE TRAIÇÃO E INGRATIDÃO


Dizem por ai, em multidões de posts, scraps, e em resultados de pesquisas "googlenianas" que Bob Marley é autor da seguinte frase:

"Talvez as pessoas não me decepcionam. Talvez o problema seja eu, que espero muito delas."

Se ele é autor mesmo, não sei. Mas sei que esta frase revela uma verdade muito grande. Se você fizer um exercício reflexivo de alguns minutos chegará a conclusão de que a maioria das pessoas que algum dia te desapontaram foram pessoas de sua mais alta confiança e lealdade. 

Aliás, é impossível se decepcionar com alguém de que não se espera nada.

Mas cá pra nós: Será mesmo que tudo o que rotulamos de traição realmente é traição? Será que as vezes não confundimos nossa própria mágoa, nosso ressentimento, nossas frustrações com algo que esperamos ou esperávamos da parte de outra pessoa?

Existe uma linha muito tênue que separa certas lógicas sobre o que de fato é traição. São diversos fatores envolvidos na construção de algo que podemos chamar de TRAIÇÃO. Vale lembrar de que no julgamento da traição, há sempre o individuo que se denomina o traído e o que é rotulado como o traidor. E no cenário de um acontecimento rotulado de "trairagem" a opinião quase sempre que se prevalece é a do traído.

Bom, resolvi escrever sobre isso porque agora a pouco cai na mesma arapuca que começo a tentar desmontar agora: um funcionário acabou de pedir suas contas para ir embora e não trabalhar mais conosco, justamente quando a temporada de trabalho aumenta e precisamos ainda mais dos seus serviços. A primeira sentença que me veio a cabeça foi chamá-lo mentalmente de "ingrato" e "traidor". Pensei:"quando ele estava desempregado, sem serviço, sem renda, desacreditado no mercado de trabalho, fomos o único lugar que o acolheu e lhe deu trabalho. Agora, que o inverno está indo embora e o trabalho realmente começa ele vai nos deixar na mão.

Posso achar que tenho todos os motivos e razões do mundo para pensar assim.

Mas o fato é que este funcionário é um homem, um ser humano.Vive num país democrático de leis trabalhistas vigentes, e é livre para seguir pra onde quiser. Afinal, enquanto esteve aqui conosco, recebeu seu salário mas trabalhou. Ninguém fez favor a ninguém. Ele serviu a este patrão a este negócio enquanto mantivemos o combinado legal de lhe assalariar em troca dos seus serviços. É verdade, que lhe ensinamos muito e agora ele vai embora levando toda uma bagagem de conhecimento adquirido que aprendeu nesta empresa. Mas nós não o ensinamos porque fomos bonzinhos ou filantropos! Nós o ENSINAMOS e o CAPACITAMOS porque a nós nos convinha que ele aprendesse a execução do serviço. O ensinamos para que ele nos atendesse melhor.

Querer ir embora não o torna um traidor.

Portanto, ele pediu para ir embora e tem o direito de ir. Como ele ainda servia pra nós, ficamos nos sentindo traídos! Mas ai que vem o contraponto! Se por outro lado, este mesmo funcionário não estivesse atendendo as nossas necessidades laborais, quem o mandaria embora seríamos nós!! Nós eé que meteríamos o "pé-na-bunda", dando-lhe o direito de construir em sua mente de que nós que seríamos os ingratos e traidores por abandoná-lo ao léu, desempregado, como diz a música: "caminhando contra o vento sem lenço e sem documento!"

A verdade é que caminhando nesta vida, hora ou outra, fatalmente vamos decepcionar alguém. Vamos nos decepcionar com as pessoas também. As vezes, os interesses não convergem. O modo de pensar, a maneira de agir, a maneira de entender as coisas...

No meio cristão estamos vivendo uma avalanche atualmente de pessoas que estão se decepcionando com igrejas, com pastores, com lideres...algumas, machucadas, saem de igrejas e vão para outras, carregando no coração certas mágoas, cicatrizes, deixando mágoas e cicatrizes igualmente de onde partiram. Outras pessoas, magoadas e feridas abandonam os apriscos e vão para o mundão afora, para longe do aprisco, para longe da presença de Deus, por conta de traições e ingratidões que acharam que sofreram.

Mas a verdade é que quando paramos, a luz da Biblia, refletimos e nos convencemos de que o tema principal da pregação de Jesus Cristo é o amor, então rompemos com este sentimento rude de inflamarmos nossos frágeis "egos" nos tornamos compassivos, longânimos e benignos como Jesus Cristo nos ensinou que fôssemos. Seremos mais tolerantes com a fraqueza do próximo, teremos mais coragem de pedir perdão e de perdoar, compreenderemos que a falha do outro é tão latente quanto as nossas e por fim, vamos viver em paz e viver melhor.

Não é atoa que Paulo diz:

"O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal;Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade;
Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta." - 1 Coríntios 13:4-7


E o escritor aos Hebreus nos lembra:

"Sejam vossos costumes sem avareza, contentando-vos com o que tendes; porque ele disse: Não te deixarei, nem te desampararei.E assim com confiança ousemos dizer: O Senhor é o meu ajudador, e não temerei O que me possa fazer o homem." - Hebreus 13:5-6

Por Bruno Ramos

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Jesus, o homem da Cruz




E naquele dia, o barulho das alparcas batendo na sola dos pés daquele homem caminhando em direção ao lugar da Caveira, levantando poeira e bagunçando a terra solta do chão batido, ensurdeceu-se com a algazarra das vozes gritando "crucifica-o".
Entre atropelos na vozearia de gente escolheram dizer juntos: "O seu sangue caia sobre nós e sobre nossos filhos."
Enquanto isso, a passos trôpegos, o homem que um dia chamaram desde rei dos judeus a possesso por demônios, continuava sua jornada escrita antes do Éden, subindo a ruela do Gólgota, não de mãos abanando acenando pra qualquer um dos seus admiradores ocultos engolidos pela multidão, mas tocado a base do chicote, carregando na cacunda a madeira, não para fazer mais uma mesa ou cadeira, mas para ser pendurado no alto do morro.
Lhe fizeram uma coroa de espinhos e a puseram em sua cabeça. Lhe amarram uma cana nas mãos e zombaram dele como se rissem de um bufão. Arrancaram-lhe as vestes e cuspiram em seu rosto. Serviram-lhe vinho com fel. Cortaram-no com lança. Deitaram sorte sobre os bocados do seu vestido. Condenado como bandido, o homem que usara suas mãos para enlamear de cuspido os olhos de cegos, agora, com as palmas das mãos abertas, ostentava cravos que o perfuravam para sustentá-lo no alto da cena. Para servir de escárnio e deboche.
O esperado aconteceu. Mais hora menos horas o homem faleceu. Quem quis ouvir ouviu ele chamar Elias. Num desespero de dor, o homem até lamentou o descuido de Deus em não olhar para aquele momento tão sofredor. Quem quis ouvir, ouviu mais ainda quando o homem entregou seu espirito ao Pai. Morreu. Morreu morte de cruz.
Ali, cravado no madeiro, o filho de carpinteiro nascido em Belém, criado no Egito e crescido em Nazaré, morreu o Autor da Vida. Sem que seus assassinos soubessem, sua morte acabou gerando vida. A vida, a vida eterna que pra muitos estava morta ganhou vida. O caminho outrora perdido foi de novo encontrado. Tudo por causa da morte de cruz do homem chamado Jesus.
Bruno Ramos
Isaías: 53. 4. "Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e carregou com as nossas dores; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido. 5. Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e esmagado por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. 6. Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas, cada um se desviava pelo seu caminho; mas o Senhor fez cair sobre ele a iniqüidade de todos nós. 7. Ele foi oprimido e afligido, mas não abriu a boca; como um cordeiro que é levado ao matadouro, e como a ovelha que é muda perante os seus tosquiadores, assim ele não abriu a boca. 8. Pela opressão e pelo juízo foi arrebatado; e quem dentre os da sua geração considerou que ele fora cortado da terra dos viventes, ferido por causa da transgressão do meu povo? 9. E deram-lhe a sepultura com os ímpios, e com o rico na sua morte, embora nunca tivesse cometido injustiça, nem houvesse engano na sua boca. 10. Todavia, foi da vontade do Senhor esmagá-lo, fazendo-o enfermar; quando ele se puser como oferta pelo pecado, verá a sua posteridade, prolongará os seus dias, e a vontade do Senhor prosperará nas suas mãos. 11. Ele verá o fruto do trabalho da sua alma, e ficará satisfeito; com o seu conhecimento o meu servo justo justificará a muitos, e as iniqüidades deles levará sobre si. 12. Pelo que lhe darei o seu quinhão com os grandes, e com os poderosos repartirá ele o despojo; porquanto derramou a sua alma até a morte, e foi contado com os transgressores; mas ele levou sobre si o pecado de muitos, e pelos transgressores intercedeu."

Felicidade se faz com música

Olá a todos!

Enfim, resolvi de vez expor minhas escritas. Sempre quis escrever, apresentar um pouco as idéias que estão sempre enclausuradas na minha mente, sem ter como escapar. Espero que gostem de tudo o que eu carinhosamente estou apresentando ai. E, se por um caso, precisares de uma banda pra tocar no seu casamento, na sua festa, no seu evento...estamos ai, fácil falar comigo. Abraços.

Abraço a todos.

brunodearamos@gmail.com
(28) 9923 5466
(28) 9922 5062