Read more: http://www.estimulanet.com/2012/06/colocar-cometarios-do-facebook-no.html#ixzz2HlMBclHn

terça-feira, 31 de julho de 2012

O dia que a casa cai

E ai saudades? Depois de quase uma semana estamos juntos de novo. :) Fiquem na paz!


Tem gente que vive de mentiras. Se envolve em uma teia de falsidade, mentiras e enganos e vai vivendo sua vida como um equilibrista de circo, sustentando a duras penas suas mentiras como pratos giratórios suspensos em hastes.


Fora e dentro da igreja isso acontece.

As pessoas que assim vivem só esquecem de considerar de que mais dia menos dia, a mentira é descoberta e a casa cai. Todo aquele telhado de vidro se espedaça e só irão restar os cacos.

Vamos dar nomes aos bois:

Sabe aquele crente que fica dando glórias a Deus e aleluias na igreja, carinha de bom moço...mas na sua convivência em outras áreas é um tremendo de um endemoniado, e vive a contrariar tudo o que aprende na igreja...um belo dia, um lider na igreja o encontra na rua com a boca na botija. A casa cai.

O sujeito entra num relacionamento extra-conjugal, numa traição a sua mulher...inventa desculpas a esposa para justificar sua ida ao motel com "a outra", arranja justificativas para fazer viagens com a amante...um belo dia sua esposa descobre recados intimos em seu celular. A casa cai.

A secretária da empresa começa a desviar dinheiro do caixa da firma para logicamente seu próprio benefício. Um belo dia, seu patrão "arma" um flagrante e descobre a façanha maléfica de sua funcionária. A casa cai.

O político que diz combater a criminalidade, mas é um ator atuante no mundo da corrupção. Pobre alma...um belo dia, seu nome está estampado nos jornais, sua reputação é manchada e muitas vezes sofrem condenações ferrenhas. A casa cai.

Esses casos todos relatados assim, de forma diminuta, reduzidos a um parágrafo, acabam por não expressar a gravidade de seus efeitos. Vidas, famílias, comunidades, são LITERALMENTE destruidos por atos pecaminosos, maldosos e errôneos.

A começar pelas pessoas envolvidas. A terminar pela pessoa que pratica tais atos e muitos outros que variam destes exemplos. Existem consequências.

******

Levar uma vida dupla ou assumir comportamentos dúbios, encobertos, é uma prática que acarreta apenas prejuízos para quem a pratica. Na verdade, inicialmente dá uma sensação de "êxito".

A primeira fase é do medo de assumir certos riscos, de agir em desacordo com as cartilhas do bom comportamento, da ética, da integridade e, principalmente, da santidade diante de Deus. Cometer o primeiro delito as escondidas, pra quem tem temor a Deus, respeito ao próximo, é o marco da quebra da confiança, com Deus, com o cônjuge, com um familiar, com o amigo, ou quem quer que seja.

Logo depois, vem a acomodação ao erro. Esta é a pior e mais tenebrosa fase. São quando os valores são deturpados, estraçalhados, esmigalhados, dilacerados, vão pro beleléu. Quando se acostuma com a atitude pecaminosa, nós vamos criando argumentos, primeiro, mentalmente, para justificar nossas falhas. Depois, externamente: vamos criando paralelos, nos comparando a quem faz isso, ou faz aquilo e "se dá bem", então construimos um mundo paralelo, geralmente, blindado, murado e protegido, onde o desenrolar de nossas atividades errôneas vão acontecendo, agora, respaldadas pela razão e não só pela emoção ou o ímpeto carnal. Nesta fase, o sujeito praticante das mentiras nada de braçadas em sua impunidade. Colhe os frutos saborosos dos seus atos pecaminosos, sem ser apanhado, sem ser pego. Ai, por um momento vem a sensação de realização e vitória. Tudo na surdina, tudo em baixo da moita. A "não consequência" (aparente, é bom frisar)  é o combustível maior para continuar alimentando a mentira.

Depois desta fase descrita no parágrado anterior, que pode durar um tempo maior ou menor, ai sim vem a fase pesarosa deste processo:  a descoberta, o dia que a casa cai!
Nesta fase a pessoa é confrontada com a verdade frente ao seu erro e o que acontece é um choque de realidade. É quando os valores outrora abandonados a esmo, se apresentam face a face com o indivíduo e lhe cobram a conta, com juros e correção monetária.

E esta conta, envolve outros credores: familiares, conjuges, chefes, colegas de trabalho, amigos, irmãos da igreja. A sensação de vitória dá lugar a certeza da derrota. A vergonha e a humilhação se instalam. Não há coragem de olhar nos olhos das pessoas. A idoneidade foi manchada, a conduta ilibada se transforma em arma de acusação contra o desvio de conduta.

E na esmagadora maioria das vezes as pessoas saem destruidas deste processo. Alguns se suicidam, ou matam os outros. Outros passam a sofrer de problemas psicológicos seríssimos, pertubações espirituais. Levam anos para se recompor.

Bem, o que importa saber é que ninguém passa indiferente as consequências quando a casa cai. É bem verdade que Jesus está sempre a perdoar aquele que peca, que erra, que age em desacordo com sua palavra. Mas o perdão é uma coisa, consequência é outra bem diferente.

Temos alguns exemplos bíblicos sobre consequência do pecado. O adultério do Rei Davi com a esposa de Urias, e seu posterior "assassinato" não declarado de Urias, trouxeram consequências gravíssimas para o seu reinado, como assassinato entre seus filhos, incesto, e outras sortes de consequências desta ordem.

O próprio Adão, foi perdoado de sua transgressão, mas sofreu consequências junto a Eva que perduram até os dias de hoje. E assim sucedeu muitos casos de personagens biblicos: Judas, Geasi, Caim e muitos outros.

Deus o sabe...

Paulo aos Romanos deixa escrito:

"Falo como homem, pela fraqueza da vossa carne; pois que, assim como apresentastes os vossos membros para servirem à imundícia, e à maldade para maldade, assim apresentai agora os vossos membros para servirem à justiça para santificação.

Porque, quando éreis servos do pecado, estáveis livres da justiça.
E que fruto tínheis então das coisas de que agora vos envergonhais? Porque o fim delas é a morte.
Mas agora, libertados do pecado, e feitos servos de Deus, tendes o vosso fruto para santificação, e por fim a vida eterna.
Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor." Romanos 6: 19-23


Jesus diz:

"Se, pois, todo o teu corpo é luminoso, não tendo em trevas parte alguma, todo será luminoso, como quando a candeia te ilumina com o seu resplendor." Lucas 11:36
E creio que sobre este assunto, não há palavra mais clara e direta quanto esta, que por si só nos dá a sentença sobre estas cousas:

Procuremos, pois, entrar naquele repouso, para que ninguém caia no mesmo exemplo de desobediência.

Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração.
E não há criatura alguma encoberta diante dele; antes todas as coisas estão nuas e patentes aos olhos daquele com quem temos de tratar. Hebreus 4:11-13


Amém!


Em Cristo,

Bruno Ramos

Templo Soul - Dia de Alegria

Uma galera que curto desde minha adolescência é essa galera ai, do Templo Soul. Os irmãos tocam uma música contemporânea e com belos arranjos.

Dá um confere nesse vídeo e tire suas conclusões.

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Vem ai o novo Tratado Internacional da Padronização da Religião Mundial




"Vai tomar banho, vai pentear macaco, vai plantar coquinho, vai ver se estou lá na esquina, vai pra china, vai pro raio que o parta, vai pro beleléu, vai pra onde judas perdeu as botas, vai enxugar gelo, vai ver se chove, vai pra ponte que caiu, vai caçá um serviço", são termos que fazem parte da lista de expressões idiomáticas do nosso bom e velho português.

Com uma certeza quase que absoluta, você já usou uma dessas expressões.

A gente usa essas expressões, quase sempre, quando alguém quer dizer, de forma "educada" e "suavizada" a um interlocutor:

"procure outra coisa pra fazer, me deixe em paz!";
"essa sua conversa não vai dar em nada, pare com esse assunto!"
"não posso ou não quero conversar com você agora!"
"você é doido e não entendo nada do que você está falando, vai embora!"

Existem as versões pejorativas e chulas pra cada uma dessas definições, confeccionadas pelos desagradáveis 'palavrões', mas absolutamente não tem nada a ver com nosso espaço cristão.

Na verdade, todas essas expressões são usadas tanto em momentos de raiva, nervosismo, impaciência e ansiedade, quanto em momentos de descontração e brincadeiras. Em tons ríspidos ou de deboches.

Em última análise, muitas das expressões acima (não todas, mas a maioria) significam: CHEGA! SUA CONVERSA E/OU COMPORTAMENTO NÃO ME INTERESSA!

*******

No tocante a escolher o que ser ou fazer da vida, cada um de nós é livre e autônomo pra escolher. O máximo que acontece, é receber um direcionamento na infância, um gosto por isso ou aquilo outro, advindo das influências de berço, familiares, sociais e culturais.

Contudo, cada um é livre pra, no momento certo, especialmente "depois dos 21", fazer o que bem quer da sua própria vida.

********

Quando o assunto é aceitar Jesus e resolver seguir a Cristo, ninguém absolutamente o faz por determinação da Constituição Federal ou Tratados Internacionais para padronização da Religião Mundial ou por qualquer outra obrigação no campo da  legislação.

Segue-se Jesus porque se escolhe! Se aceita! Se quer! Se deseja! Se sente bem! Se submete aos seus mandamentos, propósitos e designos!

Acho que o sentido de servir a Cristo se perdeu muito, quando essa  "bandalheirada" de gente ai que não escolheu servir a Jesus começou a buscar seus assentos nos bancos das igrejas, simplesmente por herança religiosa, tradição, costume e práticas sociais.

Não se engane amigo! Tem um punhado de gente, muita gente, que anda sentando no seu lado nas igrejas mas estão ali só de fachada, sem nenhum tipo de comprometimento com o Reino de Deus. Não querem nem saber pra que lado o vento está ventando, a água está correndo, muitas vezes, estão ali arranjando problemas, criticando pastores, vendo defeito em tudo e todos, "exigindo" suas bençãos materiais, aguardando favores, aguardando o momento do amém para irem pra casa assistirem o Fantástico.

Não nos enganemos irmãos, e busquemos não sermos um desses!

As pessoas podem até dizer que são "crentes" mas não são.

Jesus nos deixou mandamentos e nos orientou sobre procedimentos básicos de como viver nesse mundo. O resumo de todo o seu mandamento é "Ame a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo".

O desdobramento deste mandamento repercute em pessoas inflamadas por buscarem estar cheias de Deus. Inflamadas por pregarem o evangelho, inflamadas por testemunharem que Jesus é o mesmo ontem, hoje, eternamente, inflamadas por fazerem o bem, por orar, por jejuar, por interceder, por estar mesmo envolvidas com as coisas de Deus.

Certa vez, e está registrado lá em Lucas 14, Jesus estava andando com uma grande multidão no seu encalço. Pessoas em busca de bençãos materiais, curas, ou simplesmente querendo estar perto da "personalidade famosa" de Israel, Jesus pára, e se volta a multidão, a Biblia não diz, mas acredito que falando de forma vigorosa:

"Se alguém vier a mim, e não aborrecer a pai e mãe, a mulher e filhos, a irmãos e irmãs, e ainda também à própria vida, não pode ser meu discípulo. Quem não leva a sua cruz e não me segue, não pode ser meu discípulo." Mateus 14: 26-27

Dá uma explicação sobre isso e no final profere a sentença:

"Bom é o sal; mas se o sal se tornar insípido, com que se há de restaurar-lhe o sabor?
Não presta nem para terra, nem para adubo; lançam-no fora. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça." Mateus 14: 34-35
Está mais do que claro sobre o que Jesus diz, não preciso aqui entrar "retalhando" explicando o óbvio.

Se você está na igreja mas não tem agido com comprometimento e amor pela causa, amigo, se fortaleça, busque forças em Deus e decida o seguir de verdade. Ocupe seu tempo verdadeiramente com as coisas que são do Alto.

Agora, se não quer fazer assim, saiba que você nada faz além de se enganar, gastando uma porção de tempo indo na igreja a toa, quando poderia estar desfrutando com maior franqueza de sua não espiritualidade.

Você não é obrigado a seguir o que não quer, que não gosta, aquilo que não lhe dá prazer. Só pra agradar uns e outros. Não existe lei que o obrigue a seguir qualquer religião que seja.

Resta saber depois como você agirá na hora que ouvir da boca de Jesus: "vai pro beleléu!"

Em Cristo,

Bruno Ramos



segunda-feira, 23 de julho de 2012

Como nascem os ateus




Andei nos últimos meses em que estou mais envolvido neste mundo cibernético, observando certos comportamentos de boa parte de pessoas que se confessam ateias. Notei então o quão frustante deve ser "ser um ateu".

A grande maioria de nós que cremos em Deus, passa boa parte de nossa existência testemunhando nossa fé em Deus. Apregoamos a existência de Deus, contamos nossos testemunhos, refletimos na palavra de Deus e estamos a todo o tempo felizes e satisfeitos com nossa crença que suplanta toda a razão humana.  

A frustração que mencionei acima, reside no fato de que observei que grande parte dos ateus gasta uma enorme  parcela do seu tempo tentando convencer os outros sobre a não existência de Deus.

Óh! Que fim trágico e cruel pra essas pessoas: são obrigadas a se envolverem diariamente com o "fruto de sua descrença". 

Entenderam ou não?

Simples: Eles não crêem na existência de Deus, mas estão a todo o momento com "Deus na boca", escrevendo sobre a não existência de Deus, caçoando Deus, inventando piadinhas para escarnecerem de Deus....e nessa brincadeira, acho que apenas um desses incrédulos fala mais sobre Deus do que muitos crentes fervorosos.

A mim, demonstra o quão inseguros esses seres humanos são quanto ao que não crêem...desconfio seriamente que essa turma toda, arruma toda esta "esculhambação" para tentar ofuscar o verdadeiro temor de estarem errados.

Se eu fosse um representante que falasse por todos os crentes do mundo e pudesse dialogar com um igual representante dos não crentes, o proporia: "amigo, faça o seguinte: esqueça que Deus existe, apague da sua memória, e toque sua vida pra lá, e parem de azucrinar nossas idéias com esses escárnios infantis".

Sinto muito se alguém se sente ofendido, mas se "lá" é o espaço deles de falarem o que quiserem, aqui é o meu de expressar o que penso, doa a quem doer. Aliás, não sinto nada, e se não gostou por gentileza, retire-se agora deste espaço.

Mas, voltando com fidelidade ao tema proposto, tenho minhas teses, assim, meio sem ter nenhum estudo estatístico, ou antropológico em mãos, sem nenhuma pesquisa acadêmica em campo, nenhum estudo de caso específico,  sobre como nascem esses ditos ateus. Não quero me delongar, mas vou enumerar alguns poucos tópicos:

1 - Confusão e desorientação quanto a fé

Se você conversar com um número "x" de ateus vai perceber que  um percentual de dois dígitos dessa gente já passou por uma "pancada" de denominações cristãs diferentes, religiões, seitas, organizações que praticam o sincretismo religioso e por ai vai...são pessoas que perderam seu referencial faz tempo...não sabem nem pra que lado o vento está ventando e já estão perdidos e completamente desorientados...isso o próprio Sigmund   Freud (nosso famoso Fróid no coloquial) explica, os mais curiosos que façam uma leitura sobre a teoria do processo do pensamento. Então, esses indivíduos ficam a perambular como zumbis, perdidos, em um sem números de religiões...imaginem você a bagunça que fica o consciente desse indivíduo. Ai, o sujeito "estoura" sua capacidade de percepção das coisas e toma uma válvula de escape: resolve não acreditar em Deus mais.


2 - A morte gradativa da fé

Muitas pessoas vão minando gradativamente sua crença. Na verdade, existe uma linha muito tênue que separa o "cristão não praticante" do ateu. A vida desregrada, os prazeres da carne, a falta de compromisso com tudo e todos é uma vida de muitas facilidades, ainda mais quando regada a dinheiro e sexo, pra muita gente. Como o sujeito nunca levou muito a sério mesmo o que um dia acreditou, perde as referências e experiências, então confessar que não crê em Deus nada mais é do que retirar um fardo das costas, e fingir pro mundo e pros outros que não se importa. Um problema a menos pra carregar. Quando não se tem relacionamento com Deus, não tem afinidade com Deus, então "que se dane Deus". - Assim eles pensam.


3 - A fé baseada em pessoas

Um outro número de dois dígitos nas estatísticas certamente é do número de indivíduos que não creem em Deus mas que um dia basearam sua fé nas pessoas. Frequentemente, ouve-se os ateus dizendo: "vai dar dízimo pro pastor", "pastor fulano roubou", "fulano 'pega' todo mundo e diz que é crente", "fulano enganou beltrano dentro da igreja", e por ai vai, vocês já entenderam.

Ai, o noviço ateu, resolve se desencantar com o "mundo dos espíritos" e resolve que tudo acaba por aqui mesmo, pronto, "acabô", o mundo veio de uma explosão cósmica e nós seres humanos somos parentes dos macacos. (Aliás se algum dia achar que vale a pena, escrevo um post só pra zuar todas estas teorias idiotas, sem nenhum demérito a tudo de bom que a ciência é capaz de produzir).

Quando todo o referencial que uma pessoa tem pra crer em Deus são as outras pessoas, este indivíduo é um sério candidato a ver frustrada sua fé. A fé se renova com nossas experiências e com nosso contato com Deus. Se não há contato, não há relação. Se não há relação, impossível que haja crença.


4 - A auto-suficiência humana

Acontece com quem "vira" ateu, um processo muito parecido com um adolescente no auge de sua idade revolucionária. Um belo dia, a criatura era um menino, um rapazinho, que papai limpava a bundinha, passava talquinho, ensinava tudo, botava na escola...chega na adolescência, o pai vira careta, e o filho quer ignorar a existência do pai, porque acha que agora já é "homenzinho", "crescidinho" capaz de tomar suas próprias decisões.

Muitos entram na "onda" do ateísmo, porque querem se revolucionar:

"Já que Deus nunca aparece num cavalo branco mesmo, vamos escarnecer Dele pra ver se Ele se enraivece e vem aqui tirar satisfação com a gente!"

E de fato, as pessoas começam a declarar pra si mesmas que não dependem de Deus, de que são responsáveis pelos rumos de sua vida, e vão anulando Deus de sua existência. A secularização do estilo de vida humano é algo que absurdamente vem ganhando espaço em nossa sociedade, e veremos cada vez mais pessoas seguirem este caminho do afastamento dos preceitos celestiais.

***************

Eu teria mais uma porção de tópicos para elencar, mas, um pouco mais um pouco menos, seriam variações mais específicas destes primeiros, não vale a pena alongar este assunto.

O que vale a pena mesmo é dizer que essas pessoas são dignas de pena, e continuam a viver com um vazio enorme dentro do peito, que por mais que neguem, que debochem, que digam que não, estão querendo chamar a atenção de Deus tomando consequências drástica e infelizmente, aniquilando qualquer possibilidade de se deixarem tocar por Deus.

Costumo dizer, que Deus está no mesmo lugar que sempre esteve desde o jardim do Éden, mas nós que escolhemos nos afastar e nos aproximar o quanto queremos dEle de novo.

Mas o ateu resolveu viver para o pecado, ou, para a falta de regras, e não quer se submeter a nada e nem a ninguém e fica emaranhando em sua própria farsa de tentar forjar provas que desabonem Deus. Eles buscam ridicularizar a prova mais elementar da existência de Deus: a Biblia Sagrada. Querem refutar os preceitos sagrados, pois dali emana a fonte de vida, palavras de salvação e de uma vida regrada na presença de Deus.

Se você amado amigo, irmão ou irmã, andou por ai pensando que essa história de Deus é uma bobagem, reveja seus conceitos, e se há um pouco de fé no seu coração ainda, tome uma postura séria diante de Deus, busque-o e com certeza o encontrará.

Pra você ateu, que por acaso leu até aqui, já que você está vivo ainda, ainda dá tempo de voltar atrás com essa sua tolice e se arrepender de seus pecados. O mesmo Deus que me ama e me tirou do pecado, é capaz de te amar também a partir do momento que você decidir o seguir.

Não dê por terminado esta leitura sem antes conferir este trecho bíblico:


"Não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê: primeiro do judeu, depois do grego.
Porque no evangelho é revelada a justiça de Deus, uma justiça que do princípio ao fim é pela fé, como está escrito: "O justo viverá pela fé".
Portanto, a ira de Deus é revelada do céu contra toda impiedade e injustiça dos homens que suprimem a verdade pela injustiça,
pois o que de Deus se pode conhecer é manifesto entre eles, porque Deus lhes manifestou.
Pois desde a criação do mundo os atributos invisíveis de Deus, seu eterno poder e sua natureza divina, têm sido vistos claramente, sendo compreendidos por meio das coisas criadas, de forma que tais homens são indesculpáveis;
porque, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe renderam graças, mas os seus pensamentos tornaram-se fúteis e os seus corações insensatos se obscureceram.
Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos
e trocaram a glória do Deus imortal por imagens feitas segundo a semelhança do homem mortal, bem como de pássaros, quadrúpedes e répteis.
Por isso Deus os entregou à impureza sexual, segundo os desejos pecaminosos dos seus corações, para a degradação dos seus corpos entre si.
Trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram a coisas e seres criados, em lugar do Criador, que é bendito para sempre. Amém.
Por causa disso Deus os entregou a paixões vergonhosas. Até suas mulheres trocaram suas relações sexuais naturais por outras, contrárias à natureza.
Da mesma forma, os homens também abandonaram as relações naturais com as mulheres e se inflamaram de paixão uns pelos outros. Começaram a cometer atos indecentes, homens com homens, e receberam em si mesmos o castigo merecido pela sua perversão.
Além do mais, visto que desprezaram o conhecimento de Deus, ele os entregou a uma disposição mental reprovável, para praticarem o que não deviam.
Tornaram-se cheios de toda sorte de injustiça, maldade, ganância e depravação. Estão cheios de inveja, homicídio, rivalidades, engano e malícia. São bisbilhoteiros,
caluniadores, inimigos de Deus, insolentes, arrogantes e presunçosos; inventam maneiras de praticar o mal; desobedecem a seus pais;
são insensatos, desleais, sem amor pela família, implacáveis.
Embora conheçam o justo decreto de Deus, de que as pessoas que praticam tais coisas merecem a morte, não somente continuam a praticá-las, mas também aprovam aqueles que as praticam."
Romanos 1:16-32

Em Cristo,

Bruno Ramos


PS - Prezado ateu, este espaço abaixo de comentários é livre para todos se expressarem. Mas não use de linguagem chula e argumentos de baixo calão. Simplesmente, serão excluídos. Grato a compreensão.

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Um prólogo sobre a amizade


Galvão Bueno é um grande defensor da amizade vive declarando: Bem amigos!

Qualquer escritor de renome famoso que se preze já escreveu sobre a amizade. Versinhos, poemas, canções, frases, crônicas, jograis, mensagens, monólogos, teses, prefácios, discursos...

A amizade é um assunto de inspiração inesgotável!

Tão épico quanto o amor, a paixão, a irmandade e a beleza, a amizade está no "top 10" dos assuntos escolhidos pelos poetas para arrolarem suas escritas.

Puxa ai qualquer "pesquisinha" básica sobre textos de amizade no google para encontrar nomes como Carlos Drummond de Andrade, Fernando Pessoa, Rubem Braga, Pablo Neruda...como músico que sou, não poderia deixar de mencionar a Canção da América, de Milton Nascimento, que por sinal, embalou muitas propagandas, muitos programas de rádio e tv, recitais de escolas, homenagens e todo ajuntamento de gente quando o assunto era amizade. Você com certeza deve se lembra: "amigo é coisa pra se guardar, debaixo de sete chaves, dentro do coração..."

São tantas definições, ilustrações, metáforas, comparações, que a gente até se perde com tanta gente parafraseando a amizade:

"A amizade é como um rio que corre, que desce, que passa debaixo da ponte..."

"A amizade é como um buraco negro no espaço sideral, que cabe tudo e muito mais..."

"Nenhuma sintaxe é capaz de construir o valor da amizade...papagaio e periquito..."

Lindo! Não estou aqui achincalhando a poesia alheia, aliás, a poesia tem seu lugar, e dizia a uma amiga poeta dia desses que as vezes escrevemos determinados parágrafos ou versos em nossos textos que nos passam despercebidos, mas para alguém em especial, certas frases, certas mensagens falam diretamente em sua vida. Ou seja, tudo tem o seu valor.

Mas sinceramente, tem horas que dá um cansaço na gente tentar interpretar tanto sobre algo tão trivial quanto a amizade. Mas, todavida, contudo, no entanto...juntando-se a eles, lá vai meu texto sobre a amizade (não riam, leiam o texto! hum ]-*-[ )

A amizade é o resumo básico daquilo que Deus projetou para o ser humano. Deus quis que o homem vivesse em harmonia com tudo e todos. Então, se fosse pra descrever amizade em uma só palavra, diria que é harmonia.

Ser amigo de alguém é estar em harmonia com essa pessoa. "Casar" com suas idéias, seu jeito, seus interesses, e mesmo quando há discordância em relação a isso ou aquilo, compreender perfeitamente o limite e o modo de pensar do outro.

Constituir uma amizade é algo difícil mesmo. Infelizmente era pra ser de outro modo, mas as pessoas pensam diferente, tem dificuldade em abnegar suas motivações particulares...e cá pra nós, amizade precisa mesmo de tempo, de relacionamento, de convivência, de aproximação...então também acho que o ser humano não é capaz de ter muitos amigos. Em outras palavras, é difícil ser amigo de "massas".

Amizade não tem nada a ver com solidariedade, amabilidade, caridade, ou outras "dades" desta natureza. Fazer o bem não é preceito para amizade, é intrinseco ao ser humano, assim como a capacidade de gerar o mal, o homem tem a capacidade de gerar o bem.

Mas a amizade é um "serviço" que se presta e se faz uso o tempo todo. Quando se quer contar um aborrecimento a quem se recorre? Quando se quer desabafar um problema? Quando se quer compartilhar uma felicidade? Contar aquele segredo capcioso?...lá está ele, o dito cujo do amigo! Pra ouvir, aconselhar, tomar partido, admoestar, colaborar, comprar a briga...é assim que funciona.

Portanto, a amizade é um bem que se faz a sí próprio disfarçado de um bem que se faz ao outro. Isso é fácil de se constatar porque não tem como ser amigo de quem lhe faz o mal não é verdade? Como se relacionar com alguém que só lhe prejudica, lhe quer mal, lhe atrapalha? Os mais devotos a amizade, por um tempo, no intuito de preservar um amigo, até suportam a falta de contrapartida amiga do outro, mas com o tempo se larga pra lá, e seguem seu caminho.

Outra coisa que alimenta essa minha teoria é esta: Todo mundo quer ser amigo do rico, do politico, do empresário, do sujeito bem sucedido.

Boas festas, viagens, mordomias, luxo e ostentações sempre acompanham esse tipo de amigo. Ser amigo de um cara que só lhe faz bem é ser amigo de si próprio primeiramente.


******

Por fim, ser amigo implica em certas responsabilidades. É verdade! Já pensou faltar o casamento do seu melhor amigo? Já pensou abandonar um amigo com um pneu furado e dizer: "cara vou pra casa se vira com isso ai, amanhã a gente se vê!" ?
Faz parte do ser amigo se envolver com a questão do outro amigo e vice-versa. Jesus fala uma palavra sobre isso:

"Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas chamei-vos amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos dei a conhecer." (João 15:15)

Chamou pra responsa!

Quando você está no desespero precisando do cara você apela: "cara, não me deixa na mão não, você é meu amigo!" Se o outro o for mesmo, reveste-se da carapaça da amizade e "parte pra dentro" do problema do outro.

E assim, nessa pegada, chego a conclusão de que quem conquista um amigo (só amigo, não tem essa de amigo de verdade porque não existe amigo de mentira) adquire um bem tal qual quem acerta na mega sena acumulada!

E de todas as belíssimas definições literárias registrada, termino com a que eu acho mais completa e que por si só resume toda essa conversa.

“O amigo ama em todo o tempo; e para a angústia nasce o irmão.” Provérbios 17:17




quarta-feira, 18 de julho de 2012

Você é um fariseu?

Hoje, não escrevo nada além desta frase: leiam o texto atentamente e assistam o vídeo:


Então, Jesus disse à multidão e aos seus discípulos:


"Os mestres da lei e os fariseus se assentam na cadeira de Moisés.Obedeçam-lhes e façam tudo o que eles lhes dizem. Mas não façam o que eles fazem, pois não praticam o que pregam.
Eles atam fardos pesados e os colocam sobre os ombros dos homens, mas eles mesmos não estão dispostos a levantar um só dedo para movê-los.
"Tudo o que fazem é para serem vistos pelos homens. Eles fazem seus filactérios bem largos e as franjas de suas vestes bem longas; gostam do lugar de honra nos banquetes e dos assentos mais importantes nas sinagogas,de serem saudados nas praças e de serem chamados ‘rabis’.
"Mas vocês não devem ser chamados ‘rabis’; um só é o mestre de vocês, e todos vocês são irmãos.
A ninguém na terra chamem ‘pai’, porque vocês só têm um Pai, aquele que está nos céus.
Tampouco vocês devem ser chamados ‘chefes’, porquanto vocês têm um só Chefe, o Cristo.
O maior entre vocês deverá ser servo.
Pois todo aquele que a si mesmo se exaltar será humilhado, e todo aquele que a si mesmo se humilhar será exaltado.
"Ai de vocês, mestres da lei e fariseus, hipócritas! Vocês fecham o Reino dos céus diante dos homens! 
Vocês mesmos não entram, nem deixam entrar aqueles que gostariam de fazê-lo.
"Ai de vocês, mestres da lei e fariseus, hipócritas! Vocês devoram as casas das viúvas e, para disfarçar, fazem longas orações. Por isso serão castigados mais severamente.
"Ai de vocês, mestres da lei e fariseus, hipócritas, porque percorrem terra e mar para fazer um convertido e, quando conseguem, vocês o tornam duas vezes mais filho do inferno do que vocês.
"Ai de vocês, guias cegos!, pois dizem: ‘Se alguém jurar pelo santuário, isto nada significa; mas se alguém jurar pelo ouro do santuário, está obrigado por seu juramento’.
Cegos insensatos! Que é mais importante: o ouro ou o santuário que santifica o ouro?
Vocês também dizem: ‘Se alguém jurar pelo altar, isto nada significa; mas se alguém jurar pela oferta que está sobre ele, está obrigado por seu juramento’.
Cegos! Que é mais importante: a oferta, ou o altar que santifica a oferta?
Portanto, aquele que jurar pelo altar, jura por ele e por tudo o que está sobre ele.
E o que jurar pelo santuário, jura por ele e por aquele que nele habita.
E aquele que jurar pelo céu, jura pelo trono de Deus e por aquele que nele se assenta.
"Ai de vocês, mestres da lei e fariseus, hipócritas! Vocês dão o dízimo da hortelã, do endro e do cominho, mas têm negligenciado os preceitos mais importantes da lei: a justiça, a misericórdia e a fidelidade. Vocês devem praticar estas coisas, sem omitir aquelas.
Guias cegos! Vocês coam um mosquito e engolem um camelo.
"Ai de vocês, mestres da lei e fariseus, hipócritas! Vocês limpam o exterior do copo e do prato, mas por dentro eles estão cheios de ganância e cobiça.
Fariseu cego! Limpe primeiro o interior do copo e do prato, para que o exterior também fique limpo.
"Ai de vocês, mestres da lei e fariseus, hipócritas! Vocês são como sepulcros caiados: bonitos por fora, mas por dentro estão cheios de ossos e de todo tipo de imundície.
Assim são vocês: por fora parecem justos ao povo, mas por dentro estão cheios de hipocrisia e maldade.
"Ai de vocês, mestres da lei e fariseus, hipócritas! Vocês edificam os túmulos dos profetas e adornam os monumentos dos justos.
E dizem: ‘Se tivéssemos vivido no tempo dos nossos antepassados, não teríamos tomado parte com eles no derramamento do sangue dos profetas’.
Assim, vocês testemunham contra si mesmos que são descendentes dos que assassinaram os profetas.
Acabem, pois, de encher a medida do pecado dos seus antepassados!
"Serpentes! Raça de víboras! Como vocês escaparão da condenação ao inferno?
Por isso, eu lhes estou enviando profetas, sábios e mestres. A uns vocês matarão e crucificarão; a outros açoitarão nas sinagogas de vocês e perseguirão de cidade em cidade.
E, assim, sobre vocês recairá todo o sangue justo derramado na terra, desde o sangue do justo 
Abel, até o sangue de Zacarias, filho de Baraquias, a quem vocês assassinaram entre o santuário e o altar.
Eu lhes asseguro que tudo isso sobrevirá a esta geração.
"Jerusalém, Jerusalém, você, que mata os profetas e apedreja os que lhe são enviados! Quantas vezes eu quis reunir os seus filhos, como a galinha reúne os seus pintinhos debaixo das suas asas, mas vocês não quiseram.
Eis que a casa de vocês ficará deserta.
Pois eu lhes digo que vocês não me verão desde agora, até que digam: ‘Bendito é o que vem em nome do Senhor’".
Mateus 23:1-39

terça-feira, 17 de julho de 2012

Felicidade pouca é bobagem




Você já sorriu hoje?

Não vai sorrir agora só porque eu perguntei não einh! Influenciado assim não vale!

Mas eu soube de um caso recentemente, dizem que é verídico, de um determinado pastor que estava na porta da igreja, no fim do culto, cumprimentando todos os membros que estavam saindo. Então, eis que passa um certo varão na porta da igreja e o pastor aproveita para fazer uma cobrança ao jovem:

- Rapaz, você precisa se ajuntar ao exército do Senhor Jesus!

E o moço responde:

- Mas pastor, eu já sou do exército de Jesus, pastor!

E o pastor devolve a fala:

- Como meu filho? Só te vejo nos cultos do natal e de fim de ano?

E o rapaz rapidamente responde:

- É que sou do serviço secreto!

**********

Hoje pela manhã, entrou um casal aqui na loja e pediu um café da manhã para o desjejum. A jovem senhora estava irradiante, numa felicidade que não lhe cabia dentro do peito e foi logo me falando: "preciso comer alguma coisa! acabei de passar na prova de trânsito! agora sou uma motorista habilitada!"
Eu a parabenizei junto a seu marido e troquei algumas palavras sobre o assunto. Enquanto a servíamos, ela não parava de falar do feito. Contava os mínimos detalhes da prova a pouco realizada por ela. Pegava o telefone, ligava pra um e pra outro. Falou com o filho, com o pai, com uma amiga: "fulana, estou te ligando pra dizer que passei na prova de trânsito!.......obrigada............graças a Deus né amiga!" E por ai vai. Foram vários minutos sendo contagiado pela felicidade dessa moça desconhecida.

Durante esse caso, me lembrei da minha primeira habilitação aos dezoito anos. Por um instante me lembrei do tamanho da felicidade que uma carteira de trânsito pode nos dar. Me recordo, que por várias vezes, no escritório em que trabalhava, eu tirava a habilitação da carteira e ficava observando por vários minutos, parado, sozinho, eu comigo mesmo, minha fotinha magrela naquele documento tão importante. Torcia pra que um guarda de trânsito me parasse pra poder mostrar: "seu guarda, tudo em ordem!"

Com essas recordações em mente, comecei também a me lembrar de quantas coisas assim como a tal habilitação já me fizeram feliz, e que hoje, talvez, não importam mais....não que não importem, mas que deixo de considerar seu real valor felicitador.

Quantas provas com nota boa na faculdade..........ufa! que felicidade, passar de ano na faculdade!

Um emprego especial, que fiquei por duas semanas esperando um telefonema...ele veio! Estava empregado em um emprego melhor!

Uma música complicada que passamos horas ensaiando pra apresentar..........me lembro da apresentação no teatro com os amigos (tem até videozinho no youtube!)

Um email especial que recebi da Suzana (hoje minha esposa), na semana em que nos conhecemos....eu abria minha caixa de email e reabria várias vezes pra conferir o que ela escreveu!

Uma pedalada especial que fiz sozinho, entre Cachoeiro x Atilio Vivacqua, passando por Santa Tereza, uma estrada de chão...lá no alto do morro, eu parei minha bicicleta e fiquei umas horinhas ali deitado debaixo de uma árvore, contemplando uma fantástica paisagem, e ouvindo o barulho do vento...

Paro por aqui, mas os exemplos são muitos e tive dificuldade para eleger alguns para ilustrar pra vocês!

Mas o fato é que nós, todos nós, ganhamos motivos para nos sentirmos felizes todos os dias, ou todas as semanas, ou na pior das hipóteses, todos os meses...se botarmos "sentido na coisa" são muitos acontecimentos mínimos, que nos enchem de felicidade, por um momento, ou quem sabe, por toda a vida.

A vida não é um mar de rosas. Estamos carecas e cabeludos de sabermos disso. Tem dias que não estamos muito bem. Existem fases que nos massacram quanto a nossos objetivos sentimentais, materiais, espirituais...Jesus disse sobre isso: "no mundo tereis aflições". Mas isso não significa de que não temos motivos para ficarmos felizes.

Temos um mal costume desconjurado de enaltercermos os fatos trágicos que nos sucedem, em detrimento das coisas boas. As vezes vivemos uma porção de coisas boas, felizes durante a vida, mas acontece um negócio ruim, desaba o mundo.

Sabe aquela dor de barriga? Ufa! te fez perder dois quilos!

E aquela dor de cabeça? Fez você ir na farmácia comprar um remédio e vejam só: encontrou lá um velho amigo que não via a anos!

E aquele problemão quase sem solução? Rapaz, você orou tanto, que ganhou até uma pedrinha a mais na sua coroa da salvação!!!!

E por ai vai....

Tristeza é para os fracos.

Felicidade em Jesus: Só os fortes entendem!!!!!


'Regozijai-vos sempre no Senhor; outra vez digo, regozijai- vos". Filipenses 4:4


Por Bruno Ramos




segunda-feira, 16 de julho de 2012

Seja feita a TUA vontade...




Muitos cristãos evangélicos tem um certo tipo de "aversão não declarada" sobre a oração chamada 'Pai Nosso" (em inglês the Lord's prayer) que Jesus Cristo, o próprio, nos ensinou.

Isso se deve ao modo com que os cristãos católicos fazem uso desta oração, transformando-a numa reza, declamando-a, por vezes, de uma maneira mecânica, proferindo-a por proferir, sem muito sentido, sem muita espiritualidade, cumprindo sua religiosidade.

Com todo respeito aos cristãos católicos, mas infelizmente isso acontece sim...assim como acontecem outras coisas esquisitas no meio evangélico, dignas de serem elencadas na lista das 10 coisas mais absurdas do mundo cristão.

Por conta dessa já rotulada "aversão", muitos evangélicos deixam de meditar, de estudar, de se aprofundar no sentido maior desta formidável receita de oração que Jesus nos revelou, e acabam por distorcer suas orações e afastá-las do sentido original deste tão sublime ato que é o orar.

Oração é falar com Deus. É fechar os olhos, ou com eles abertos, desligar-se de tudo o que é terreno, de tudo que nos cerca, e voltar nossa atenção exclusivamente ao trono da graça de Deus. É colocar-se diante do Pai e conversar com Ele. Lhe dirigir a palavra. Pôr a fé em ação. Praticar sua crença. Oração é o diálogo mais importante que o ser humano pode travar. É comunicar-se com o Celeste, com o Deus Triuno e Excelso.

Sabedor de que a oração é a chave principal de acesso ao Pai, Jesus percebe que o povo estava praticando este ato de uma maneira distorcida. Os religiosos da época, andavam utilizando a oração para promoção pessoal. Eles costumavam orar em pé nas sinagogas, nas esquinas, em tudo o quanto é lugar que lhes garantia visibilidade pública.

Consigo imaginar direitinho a cena: Aqueles homens barbudos, com suas cabeças cobertas com o Talit adornado com as tzitzit, cobrindo os ombros encapados com suas túnicas em linho trabalhado e sandálias nos pés, no meio das praças, no centro da sinagoga, empostando a voz e falando com ar de sobriedade recitando sua Tefilá Shacharit nas primeiras horas da manhã: "Adonai mêlech, Adonai malách, Adonai yimloch leolam vaed."* Rezavam alto, por vezes observando de canto de olho se as pessoas em volta o notavam. Assim que viam pessoas se maravilhando com suas belíssimas orações instauradas pelo pai Abraão, tornavam a orar ainda mais alto, satisfeitos com sua boa ação contagiante. Esta é a interpretação que faço das palavras de Jesus.

Então, Jesus, vendo estas distorções, resolve orientar o povo, sobre como devemos orar. Imagino que este deve ter sido um momento muito sereno, em contraste com todo o estardalhaço apresentado pelos religiosos de plantão. Jesus fala de modo afável:

- Tu quando orardes, entra no teu quarto, fecha a porta, ora em secreto. Pois o Pai que te vê em secreto também te recompensará.

E em seguida profere a tão amável oração:

Pai nosso que estás nos céus,
Santificado seja o teu nome;
Venha o teu reino,
Seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu;
O pão nosso de cada dia nos dá hoje;
E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós também temos perdoado aos nossos devedores;
E não nos deixes entrar em tentação; mas livra-nos do mal.
Porque teu é o reino e o poder, e a glória, para sempre, Amém.

Mateus 6:9-13

A Bíblia não relata, mas creio que muitos judeus naquele momento ficaram pasmos. Jesus não mencionou nada dos ritos milenares dos profetas. Não citou nada sobre a Tanakh, tampouco pegou o sidur para recitar suas orações. Não vestiu as indumentárias milenares e disse que mais importante do que orar em público, moda da época, era orar em secreto.

A coisa toda de conversar com Deus era muito mais simples do que se imaginava. As palavras de Jesus, por certo, penetraram em muitos corações naquele sermão.


*************

Dois mil anos se passaram, e cá estamos nós, cristãos modernos, envoltos com os mesmos problemas dos israelitas da época de Jesus.

Ele veio, nos ensinou a orar, e hoje, como se desaprendessemos tudo, estamos envolvidos nas mesmas atitudes arrogantes e sujas, mas agora, com microfones nas mãos.

Tem pastor, ministro de louvor, lider disso e daquilo outro dentro das igrejas, que andam fazendo caras e bocas na hora de orar. Alguns até entregam profetadas. Outros, admoestam com "autoridade" e dizem que foi Deus que falou. Ainda outros continuam a usar de vãs repetições. Fazem da oração um palanque para arrancar "Ohs!" dos outros, para sensibilizarem os menos oradores, para induzirem alguém a adentrarem por seus designos, e, com dor no coração escrevo isto, para manipularem os outros.

Triste constatação.

Poderia escrever um livro aqui sobre o assunto e sobre tudo que temos visto em nosso meio evangélico, que cá pra nós, anda mais místico do que muitas ceitas pagãs.

Mas não temos tempo pra isso e nem é o propósito deste espaço. E ademais, que o Espirito Santo complete o sentido destas palavras no coração de cada um de nós (inclusive no meu).

No entanto uma das distorções mais desastradas que estamos fazendo em nossas orações está no sentido de "SEJA FEITA A TUA VONTADE, ASSIM NA TERRA COMO NO CÉU".

Oh Deus, perdoa-nos por isso!

Jesus foi claro e suscinto! Mais claro do que Ele foi, impossível! Pai: Seja feita a tua vontade. Mas o que temos observado amados irmãos, é que muitas vezes NÓS, queremos que Deus faça a NOSSA VONTADE.

Estamos orando a todo o tempo "Senhor, faça a minha vontade." e não damos conta disso.

Jesus morreu por nós sim queridos. Mas no momento decisivo dessa sua missão, no Getsêmani ele ora "Aba, Pai, tudo te é possível; afasta de mim este cálice; todavia não seja o que eu quero, mas o que tu queres.".

Amados, temos o direito de pedirmos o que quisermos a Deus. Ele nos garante isso. Todavia, quando entendemos que a vontade do Pai prevalece em nossas vidas, entedemos o propósito de servirmos a Deus.

Aliás, tenho dito muito isso pra mim ultimamente: "sou eu que sirvo a Deus, não Ele que me serve."

Tem gente pensando e praticando o contrário.

Acham que Deus está nos céus numa sala de despachos, despachando, bençãos, carros zero, dinheiro e tudo o mais cuja a finalidade seja a de nos oferecer conforto e uma vida regalada.




Tem gente que sofre demais pelo evangelho e Jesus disse "bem aventurados os que por meu nome sofrerem perseguições", "bem aventurados os mansos e humildes porque dos tais é o Reino dos céus." Esses certamente compreenderam o que seja a vontade de Deus, que nem sempre significa bençãos materiais e posições de destaque.

Quando compreendemos quem é Deus e quem é homem, enfim, alcançamos a vontade de Deus e podemos orar verdadeiramente: seja feita a tua vontade!




"Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus." Mateus 7:21

Em Cristo,


Bruno Ramos


* "O Eterno é Rei, O Eterno Reina, O Eterno Reinará para todo sempre."

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Hyde Park

Sugestão para assistir esse vídeo:

- De preferência, assista-o num momento separado para relaxar...em outras palavras, não assista-o com pressa;

- Se possível esteja com um fone de ouvido, ou uma caixa de som com alguma qualidade de áudio;

- Observe atentamente a paisagem das imagens e tente assimilar com a mensagem musical executada;

Sem mais delongas, com vocês Jeff Kashiwa


Jeff Kashiwa é um saxofonista americano de Seattle que admiro e acompanho desde minha adolescência.
Se projetou na famosa banda The Rippingtos de Russ Freeman, pra mim, a melhor banda de smooth jazz de todos os tempos ao lado da lendária e igualmente importante pra mim Spyro Gyra.

Seu toque "aveludado-estridente" no saxofone é algo que realmente me fascina, aliado a frases melódicas bem compostas, feitas sob medidas para encaixar na cama harmônica, rechegadas de arranjos de metais, característica essa que carrega consigo desde os Rippingtons.

Jeff em uma de suas apresentações
Uma música fascinante cujo título faz referência a um importante parque inglês.

Se você nunca deu muita importância pra música instrumental, saiba que é um estilo muito valorizado por qualquer músico instrumentista que se preze, e requer muito estudo, dedicação e o mais importante: sentimento. Expressar uma mensagem através dos acordes é algo de muito valor e deve ser apreciado com carinho!

Por: Bruno Ramos











quarta-feira, 11 de julho de 2012

Tomando decisões




Tem gente que tem muita dificuldade em tomar decisões. Não se culpe se você é um destes. Afinal, tomar certas decisões é algo extremamente dificil mesmo.

Vou dar alguns exemplos:

Caso 1

O sujeito namora com a menina já fazem dois anos. Já sabe que a maior parte das atitudes da parceira o desagrada. Mas reluta em terminar o relacionamento. Se apega em suas partes boas que já são sabidas, não são suficientes para sustentar a relação.

Caso 2

O funcionário trabalha a vários anos, em uma empresa "x" fazendo aquilo que detesta fazer. Por um salário razoável, não toma decisão de procurar outro emprego, mesmo estando profissionamente insatisfeito.

Caso 3

O pai de família paga uma fortuna de aluguel, mas não toma a iniciativa de começar a construir ou comprar uma casa, pois tem medo de não ter condições para terminar.

Caso 4

A mulher sofre com violência doméstica por parte do marido, mas não denuncia por medo de represálias, medo de afetar os filhos.

Tomar decisões é algo complicado não  é mesmo?

Creio que por um aspecto muito plausível: Tomar decisões, implica em modificar o presente em que vivemos no intuito de afetarmos o futuro que ainda não vemos. Sendo assim, somos propensos a compararmos o resultado provável do futuro com as variáveis do que está posto, em relação ao futuro modificado por mudanças de atitude. Então, vamos levando o máximo que se pode com o quadro que conhecemos. Trocando em miúdos: o comodismo, ou, o "não mexer com o que está quieto".

Tomar decisões requer uma utilização de energia muito grande. Primeiro, gasta-se um tempão raciocinando as possibilidades, estudando a situação, chegando a próprias conclusões. Depois de convencindo do melhor caminho a seguir, vem a fase da implantação da tomada de decisão. Essa fase é dolorosa: a exploração do desconhecido. Toma conta a apreensão, o medo de dar errado, o receio de talvez não ter feito a melhor escolha. Nessa hora, muitos gostariam mesmo é de ter uma bola de cristal.

**********

Talvez você que seja ateu, que não crê em Deus, possa ter dificuldade em compreender o que vou escrever a partir de agora. Infelizmente pra muitos "crentes" pode soar deconhecido também.

Mas o salmista Davi fala para os filhos de Deus algo intrigante:

"Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele tudo fará." Salmos 37:5

Esse método é utilizado por cristãos verdadeiros a todo o tempo, quando o assunto é tomar decisões: entregar seu caminho a Deus. Permitir que Deus norteei sua vida, que direcione os crentes no centro de sua vontade.

No evangelho de Mateus, Jesus Cristo dá uma verdadeira lição sobre o assunto, no tocante a confiar em Deus sua vida, e consequentemente, de suas tomadas de decisões quanto nossa existência aqui na terra:

Por isso vos digo: Não estejais ansiosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer, ou pelo que haveis de beber; nem, quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo mais do que o vestuário? (Mateus 6:25)

Na verdade, confiar em Deus suas decisões é acreditar, piamente, que os rumos de sua vida obedecem ao princípio básico do cumprimento da vontade de Deus pra nossas vidas. Não é aguardar que Jesus apareça no céu montado num cavalo branco, aparecer num sonho, falar com sua voz em alto e bom som, manifestar-se numa sarça ardente...em alguns casos o é. Ele sabe. Mas é confiar nos propósitos e diretrizes que o Pai deixou na sua palavra pra nós; é prestar-se a entender o mover do Espírito Santo em nossa vidas; viver em comunhão uns com os outros, com Deus, e saber que qualquer decisão, momento de vida, circustância de nossas vidas estão assistidas e permitidas por Deus.

É pedir a Deus o melhor, com fé, intrepidez e confiança de que Ele atenderá os desígnos de nosso coração mediante sua vontade e permissão; é aceitar de que Jesus tem o controle de nossas vidas, nos momentos fáceis e difíceis.

Essa segurança meus amigos é a mais segura confiança de que estamos tomando nossas decisões sob a vontade do Pai.

Você já parou pra pensar de que algum momento infeliz que você esteja passando ou passou em sua vida adveio em consequência de uma decisão fora da vontade de Deus tomada por você? É né! Profundo isso se você pensar com calma.

Só pra ilustrar com um exemplo, imagine você, que uma "varoa" casou-se com um cara que a faz infeliz, bate, maltrata e tudo o mais...será que esta varoa reconheceu a vontade de Deus ao escolher e tomar a decisão de casar-se com este moço? Será que esta irmã não detectou este problema antes do casamento mas fingiu que não viu, enganou-se a si mesma de que não havia problema e seguiu em frente com a desastrosa decisão do casamento?

Sei que esta questão é complexa, profunda e minuciosa, não dá pra destrinchar com dois dedinhos de prosa...mas ao menos, reflita um pouco sobre isso, ao invés de lastimar com Deus sobre todos os seus problemas...será? será que você tomou a decisão correta que desencadeou este momento de sua vida?

Eu tenho por experiência própria como atestar isso...as vezes, tomamos decisões por nossa conta e risco, ou seja, sem buscar em Deus a resposta, e por fim, sofrer as consequências...

Mas compreendo que Deus também pode nos levar a caminhos para nos provar, para nos testar, para nos avaliar, assim como fez a Jó, Abraão, e uma pá de gente importante da Bíblia.

O importante é sabermos de que qualquer que seja nossa decisão deve estar alinhavada com aquilo que Deus quer pra nós! E toquemos a vida confiando sobre em Deus!

Fiquem na paz!

Por Bruno Ramos






sábado, 7 de julho de 2012

Amazing Grace

A música faz parte de mim. Não consigo me imaginar sem um instrumento musical na mão. Consigo me imaginar um japonês de olhinhos puxados, mas nem pensar em não ser músico.

De vez em quando, advém algumas "manias de grandeza" no coração, coisas minhas comigo mesmo, que agora revelo a vocês. Tem horas que bate aquela "vaidadezinha" "miserenta" de achar que a gente sabe alguma coisa, de que é "bom de cela".

Mas nessas horas, sempre tem alguns vídeos na internet que servem para desmascarar tudo. Este vídeo abaixo é um desses.

Tommy Emmanuel é um desses músicos "sui generis". Aliás, foi eleito por duas vezes como melhor guitarrista acústico do mundo pela revista Guitar Player. A grande característica deste excepcional músico australiano é seu estilo thumbpicking, de usar o polegar da mão direita para fazer o baixo das músicas, além da utilização do corpo do instrumento para realizar o som da percussão. Neste ponto lembra-me muito Phill Keagy.

É sempre bom tirarmos um tempinho, alguns minutos, por míseros que sejam, para apreciarmos uma bela canção. A música comunica-se com a alma e acalenta o espírito.


quinta-feira, 5 de julho de 2012

Chael Sonnen x Anderson Silva: Quem ganha essa parada?


O Casa & Música não é um blog esportivo. Disso vocês podem ter certeza.

No entanto, diante da avalanche colossal de exposição que está acontecendo em todas as mídias referente a este imponente evento, a luta no UFC 148 entre Anderson Silva x Chael Sonnen, nesta que está sendo chamada "a luta do século", resolvi compartilhar um pouco o que penso sobre combates. Embora já tenha praticado karatê e feito algumas aulas de jiu-jitsu, não vou tratar aqui da parte técnica da arte marcial, pois não tenho embasamento pra isso além do achismo.

Mas o combate, o enfrentamento, a luta...isso sim, é minha praia. Aliás, de muitos de vocês não é verdade? A gente está "lutando" todos os dias em muitas áreas da nossa vida.

Quem nunca matou um leão por dia? Quem nunca rompeu mais uma semana sob a tutela da superação? Quem não alcançou uma vitória um dia ou experimentou um dissabor de um mal resultado num embate da vida? Combate é combate, luta é luta. A maioria de nós sabe o que é isso.

Há quem diga de que não concorda com lutas. Alguns grupos cristãos mais conservadores acham selvageria, violência, truculência...acham que isso não é papo de cristão. Eu, humildemente (como diz meu amigo Betinho), discordo. O próprio Jesus diz: "tende bom ânimo pois eu venci o mundo". O destemido apóstolo Paulo disse: "Combati o bom combate".

Jesus, Paulo, não estavam "metaforizando" nada! Era luta sim, enfrentamento! Guerra! O Reino de Deus é tomado à força, e pela violência se apoderam dele" (Mt.11:11-12)...

Hermeneutica sagrada a parte, quer queiramos ou não, entramos dentro de um ringue a cada madruga que vai embora. A luta se inicia a todo o instante matinal em que saimos do conforto do nosso lar em busca de ganhar o pão de cada dia. Uns pelo alimento, outros para cuidar da saúde, outros por motivos cristãos, ainda outros por conquistar coisas novas.

Voltando a escrever sobre a "luta do século", acredito que o Anderson Silva tem tudo para vencer. Todos os fatores estão a seu favor. Ele tem números que o qualificam para ser o vencedor da luta, já venceu este  oponente uma vez, se comportou de maneira mais honrada na longa "batalha psicológica" que antecede o confronto e parece, para um leigo como eu, estar mais focado naquilo que precisa fazer. Mas luta é luta. Se o curriculo ganhasse luta, não haveria motivo para o combate, bastaria comparar o cartel que estaria tudo resolvido. Sonnen tem chances muito reais de conquistar uma vitória. Primeiro, porque quer muito isso. Segundo, porque deve ter aprendido com os erros que cometeu na primeira briga.

Dito isto, quero aqui elencar alguns princípios que podem fazer toda a diferença na conquista de uma vitória. Lembrando que vitória é vitória, no esporte, na guerra e em todas as áreas da vida da gente:

Preparo adequado

Em Mateus 14 Jesus falando sobre o custo de ser um discipulo diz:

"Ou qual é o rei que, indo entrar em guerra contra outro rei, não se senta primeiro a consultar se com dez mil pode sair ao encontro do que vem contra ele com vinte mil? No caso contrário, enquanto o outro ainda está longe, manda embaixadores, e pede condições de paz."


Pra lutar qualquer combate, em qualquer área de nossas vidas, devemos estar preparados. Preparo significa estudo, exercício, treino, apresentar-se em condições ideais para o enfrentamento. Ninguém entra numa luta pra perder. Ninguém gosta de perder. E pra garantir as condições de vitória, deve-se estar preparado. Conhecer o oponente. Saber seus pontos fortes e fracos. Quem não se prepara na vida, perde a vida. Quem não leva a sério seus compromissos de "combate" corre sérios riscos de perder.


Cuidar para não gastar energias desnecessárias


Não adianta se preparar e na hora, no momento certo, botar tudo a perder. Tem gente que é mestre em fazer isso. Fala, fala, fala e esquece que o que vale mesmo é o "vão ver". Desperdiça tempo que deveria se preparar investindo em outra coisa. Isso é sério, não dá pra ficar testando coisas, fugindo do foco. Tem que pegar e fazer. Ser objetivo, fugir dos rodeios. Protelar a solução das coisas só cria mais problemas.


Saber escolher táticas

Teoria é teoria. Prática é prática. Essas duas frases por si só já dão um baita de um estudo de caso. Mas de nada adianta se preparar, conhecer as ferramentas e não adquirir a perpicácia de usá-las no momento adequado. Por exemplo: você sabe bater muito bem, mas se levar um soquinho, desmaia no chão. Do que adianta ter um bom ataque sem uma boa guarda? 
Na vida pecamos por isso também. Nos nossos problemas. Nas nossas causas. Temos um conhecimento Phd em determinado assunto, mas fracassamos porque queremos usá-lo de forma equivocada. Nem os problemas são resolvidos, nem vitórias são conquistadas. 

Buscar a solução

Se você não entende nada de luta, pelo menos por curiosidade, deveria aprender um pouquinho. São grandes ensinamentos. A começar pela disciplina. O lutador tem que se auto-disciplinar o tempo todo. No caso do MMA ele adquire conhecimentos em múltiplas artes marciais. Ou seja: o cara sabe lutar deitado, em pé, com chute, com agarramento, com enforcamento, estrangulamento...são muitas. Conhecendo os recursos para enfrentar a luta, obviamente você saberá o melhor recurso para determinadas ocasiões. Não posso deixar de ilustrar esse tópico com o transcorrer da primeira luta entre os dois, Anderson Silva x Sonnen. O americano bateu durante boa parte da luta no brasileiro. Tudo transcorria para sua vitória frente ao campeão. No entanto, no momento oportuno, Anderson meteu-lhe um golpe de jiu-jitsu e finalizou seu adversário. Ganhou uma luta que parecia perdida.
O importante é ganhar. Vencer no final. Mas só conseguimos tirar a carta da manga quando conhecemos nosso melhor.

*************

Naturalmente, só falei até agora sobre o aspecto humano da coisa. Aquilo que cabe a nós fazermos. Nossas iniciativas. Sabemos que quando colocamos Deus a frente de nossas batalhas Ele guerreia por nós, assim como fez a Israel, assim como nos faz até os dias de hoje.

"Não os temais, porque o SENHOR vosso Deus é o que peleja por vós."
Deuteronômio 3:22


Mas que possamos, sempre, a todo o tempo, entendermos que se queremos uma vitória, devemos LUTAR POR ELA!

Quanto aos lutadores, boa sorte pra eles, que vença o melhor, obviamente, torcendo para nosso representante brasileiro!


Por Bruno Ramos

terça-feira, 3 de julho de 2012

Quem quer dinheiro?



Se você digitar no Google a frase "quem quer dinheiro" os primeiros resultados da busca apresentarão a imagem atemporal do ilustríssimo Silvio Santos.

Incrível. Como alguém consegue associar sua imagem a um bordão desses. Quer dizer, nada de incrível propriamente, mas no mínimo exótico, estranho, esquisito...sei lá.

Duvido, que você que viveu os tempos áureos de audiência do "patrão" nunca tenha cogitado a possibilidade de enviar uma cartinha para a "porta da esperança". Não? Fala a verdade...

Quem nunca imaginou nos segredos guardados na mente seu nome aclamado no palco por Lombardi? Qual de nós nunca quis estar no lugar de um expectador(a) no palco com aquela "bufunfa" arretada nas mãos e na hora de fechar com chave de ouro erra tudo, perde a grana! Ai você diz no sofá de sua casa: "Eu sabia essa resposta! Se eu estivesse lá levaria essa grana toda!"

Na verdade Silvio Santos continua lá até hoje, fazendo a alegria das donas de casa e das caravanistas de Vila Nair, Capão Redondo, Grajaú, Heliópolis e outros mais. Mas também é verdade de que o "valor" da "bolsa" diminuiu um pouco. Silvio Santos anda menos generoso, trocando as notinhas de cem sorteadas de montão por notinhas de vinte, dez...tempos difíceis.

Deus é o poder maior que age sobre o homem. Depois de Deus, desconfio seriamente que nada, nem ninguém, transforma tanto o homem quanto o dinheiro.

O dinheiro pra muita gente, talvez a maioria esmagadora de nós, seres humanos, que vive debaixo desse sistema capitalista, funciona tal qual o espinafre para o Popaye, a raiva para o Hulk. Fala em dinheiro com o sujeito, o cara se transforma. Vira um leão. Topa tudo por dinheiro. Faz questão do mísero centavo. Rouba. Passa a perna nos outros. Forja. Simula. Engana. Inventa razões para tentar abonar sua conciência. Se envolve em esquema. Vende sua alma. Corrompe seu costume.

Veja você, que exemplos são milhões para ilustrar essa minha narrativa. Vou dar um. Coloque um funcionário no seu micro negócio, tomando conta do seu caixa. No seu comércio, na sua venda. Instale uma câmera focada no local de trabalho desse indivíduo. Mais dia, menos dia, com raríssimas - repito raríssimas - excessões, você flagará esse seu bondoso funcionário com carinha de anjo, metendo a mão em qualquer dez cruzeiros no caixa do seu  negócio e passando sorrateiramente para o bolso de sua calça, pra dentro do sutiã, pra covinha entre o pé e o calçado, para a cueca, para um esconderijo no armário...que espantoso meu Deus! Sim é espantoso, pois é exatamente isso que acontece.

E no que fico pensando é que o sujeito não fica mais rico com isso (uns ficam sim), mas na maioria das vezes, ele faz isso por um momento, gasta aquela porcaria com qualquer bobagem, mas começa a sentir prazer em se apropriar do dinheiro dos outros e inventa justificativas para se sentir mais confortável com seu ato: "fulano já ganha muito dinheiro já. Isso não vai fazer falta pra ele não", ou então, "meu patrão me paga pouco, eu mereço isso, porque ele não me paga o justo".

Tenho ministrado a alguns alunos de um curso de preparação de mão de obra sobre o tema: Formação Social. Neste curso falo muito sobre ética, moral, cidadania, respeito, direitos e deveres no ambiente de trabalho. E tenho notado  como a sociedade anda meio com os valores distorcidos sobre certo ou errado.

Nunca me esqueço de quando em meu primeiro emprego, um determinado gerente deixou sobre a mesa um punhado de dinheiro. Eram notas de um, cinco, dez reais e várias pratinhas. O objetivo dele era me testar. Testar minha honestidade. Avaliar minha capacidade de corrupção frente ao dinheiro. A princípio não percebi que se tratava de um teste. Mas depois de duas semanas, sabia direitinho da arapuca. Foi quando o avisei: "Fulano, recolha esse dinheiro ai porque você vai acabar perdendo e vai pensar que fui eu."

Mas este meu bom exemplo, e sei que de muitos de vocês, não se aplica a maioria, infelizmente. O dinheiro cega as pessoas. A pessoa fica sempre querendo mais e mais. Não se contenta e acaba praticando coisas imorais para botar um dinheiro a mais no bolso.

Por esse distúrbio na sociedade, quando o assunto "dinheiro" é tratado nas igrejas muitos ficam ressabiados. Desconfiados. Piadinhas como essa abaixo, começam a rolar nas redes sociais, e muitos "crentes" começam a repassar essa mensagem macabra. Outros tantos se tornam ateus. Começam a duvidar da idoneidade das pessoas.





Colocam todos como farinha no mesmo saco. No subconsciente, começam a estabelecer de que a maldade que há no seu coração é a mesma do coração do outro. Todos são corruptos. Todos se rendem ao poder do dinheiro.
 
Obviamente, sem sombra de dúvidas, muitos líderes evangélicos, para nossa desgraça, se corrompem. Deixam-se enganar. Se apropriam da oferta do altar, do voto, do dinheiro entregue a obra do Senhor. Estão errados os que praticam tais coisas. Seriamente errados.
 
Mas a reflexão que quero compartilhar com vocês é esta:
 
Será que os lideres que roubam do altar não o fazem assim como reflexo da sociedade em que vivemos?
 
Será que muitos dos que levantam o dedo para acusar líderes nas igrejas, na sua área de atuação, não estão ao seu modo corrompidos pelo dinheiro? Roubando nas empresas que trabalham? Roubando de Deus e inventando desculpas para abonar suas consciências? Cometendo pequenos delitos em caixas de patrões?
 
Não faço aqui apologia a impunidade. Tampouco estou encorajando lideres corruptos. Estou aqui traçando um paralelo que pode nos fazer refletir um pouco mais sobre nossos comportamentos que as vezes podem ser tão sujos quanto de quem as vezes está nos holofotes, na visibilidade, na evidência.
 
Tem gente que é incapaz de se apropriar de um botão que não seja seu. As vezes me acho até um pouco ingênuo, porque confio demais nas pessoas. Alguém depois me abre os olhos, ou descubro coisas sobre as pessoas que me decepcionam.
 
Não me aborreço com isso. Porque quero crer que isso seja um reflexo sobre o que há em mim, no meu interior, no meu modo de entender as coisas, e de me relacionar com os princípios de Deus.
 
E ao invés de ser um instrumento de acusação que possamos ser instrumentos de salvação. De proclamação do evangelho. Esse mundo ainda tem jeito. Sabe por quê?
 
Porque a IGREJA de Cristo ainda está aqui. Ainda estamos aqui a apregoar o arrependimento, a salvação, a redenção, que só existe através de Cristo Jesus.
 
O dinheiro tem um poder enorme. Mas o poder maior ainda pertence aquele que Vive e Reina para todo sempre sobre todas as coisas, e não existe poder do dinheiro nenhum que seja maior do que o poder transformador da palavra de Deus.
 
 
SE DEUS AINDA ACREDITA NO HOMEM. PORQUE NÃO ACREDITARÍAMOS EM NÓS MESMOS?
 
 
 
 
Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o SENHOR; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais.(Jeremias 29:11)


Por Bruno Ramos

Felicidade se faz com música

Olá a todos!

Enfim, resolvi de vez expor minhas escritas. Sempre quis escrever, apresentar um pouco as idéias que estão sempre enclausuradas na minha mente, sem ter como escapar. Espero que gostem de tudo o que eu carinhosamente estou apresentando ai. E, se por um caso, precisares de uma banda pra tocar no seu casamento, na sua festa, no seu evento...estamos ai, fácil falar comigo. Abraços.

Abraço a todos.

brunodearamos@gmail.com
(28) 9923 5466
(28) 9922 5062